quarta-feira, 25 de abril de 2018

Meu bem.

Depois de tantos anos resolvi voltar ao início de tudo.
Li e relembrei os momentos bons vividos.
Descobri o amor ainda latente.
As mágoas enterradas.
E como as minhas palavras fluíam melhor quando eram destinadas à você.
Lembrei dos tempos de promessas e juras eternas.
E me perguntei quando foi que nos perdemos e viramos completos estranhos?!?!...
São tantos anos que nos separam fisicamente.
Mas, ainda te sinto aqui.
Em forma de boas lembranças.
De sorrisos em arco-íris.
De lágrimas saudosas.
E ironicamente me pego, novamente, escrevendo por você!

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Do que sou.

Sou imensamente grata:
Por todos os tropeços e erros.
Por todas as conquistas e realizações.
Por todas as decepções!

Sou esse emaranhado de sentimentos.
De vontades e de quereres.
Sou mais do que uma metaformose ambulante;
Ou dessas faces que represento.
Sou amor, recusa, loucura e sanidade.

Mulher de fases.

Misto de temor e coragem!

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

2.300 dias.

Ô destino traiçoeiro!!!
Nos colocou lado a lado.
No mesmo espaço.
Mas, sem nos encontrar.

Ô destino traiçoeiro!!!
Me fez lembrar dos dias dourados.
Do coração acelerado.
Da paixão fugaz.

Agora, de volta a realidade...
Me encontro um pouco saudosista do fragmentista.
E das lindas poesias, que costumavam me encantar.