sexta-feira, 7 de maio de 2010

Lar doce lar.


 É uma sensação estranha que me invade,
uma sensação entranha e confortante.
Tudo parece ter permanecido, por todo esse tempo,
no mesmo lugar em que eu havia deixado.
As cores das paredes são as mesmas;
Os móveis estão no mesmo lugar;
O cheiro acolhedor está intacto.
É uma sensação estranha que me invade,
uma sensação entranha e recompensadora.
Recordações de tempos remotos se fazem presentes;
Lembranças de um passado feliz, que teima em não querer mais me pertencer.
Me sento na cadeira de sempre e espero somente pelo reencontro,
pelo abraço daquela que mais me faz falta.
Não me canso de olhar emocionada e agredecida por ter e ver tudo,
tudo o que eu mais desejei, durante este tempo fora, em rever.
As horas teimam em não passar.
Mas, a sensação entranha que me invadia, a pouco, desaparece lentamente.
E eu, em fim, compreendo que nada relatado acima fora utópico.
Eu realmente estou de volta a minha casa.
Eu realmente estou de volta ao meu lar doce lar.

Por: Dhalila Nogueira.