segunda-feira, 4 de abril de 2011

Tempo conciso.



Traga-me a paz, a leveza.
O olhar.
Eu exijo tudo de volta.         
Careço do amor, de amor.
Do ensejo do desejo que aflora.
Preciso ter o verbo gritando o infinitivo.
Ter tua boca envolvendo a pele.
Certificando-me de que nada foi jogado fora.
E se o tempo passado for finito, pouco importa.
Quero mesmo que breve, te ter no agora.


Por Dhalila Nogueira.