segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

finito.

finda-se os anseios,
os quereres,
a falácia.
a espera ao ser alcançada perde a graça.
não existe mais o toque dos corpos,
a troca de olhares,
os sorrisos nascidos do não dito.
finda-se o fevor,
o freison da conquista.
e os eu's são conduzidos à espera contínua.

por dhalila nogueira.