quinta-feira, 29 de março de 2012

Borboletas.

Possuem as cores da leveza.
Fecham-se em si, em crisálida, se fecham para o mundo.
O íntimo segredo de sua transformação.
Sutilmente explodem como o amar.
Mágicas, delicadas ao voar, pregando por liberdade.
E o seu beijar ...
Pontífice dos beijos, se faz carinho,
destilado no estado mais puro.
Borboletas!
Se façam seres humanos, rejam o mundo e nos ensine a viver.


por Dhalila Nogueira.