quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Do que não entendo.


Eu queria que você me olhasse nos olhos, sorrisse e dissesse: Linda!
Eu queria que você me abrasasse e dissesse o quanto estava com saudade ou que pelo menos fingisse estar.
Que você me beijasse sem pretensão, apenas por querer me beijar.
Que você pegasse na minha mão e seguisse sem olhar para o lado.
Sem desejar o outro, pelo simples fato de amar o que tem, de me ter e isso bastar.
Que você lembrasse de mim e sorrisse, que o peito apertasse e que enviasse uma sms falando de amor.
Que me ligasse altas horas para me acordar e dizer qualquer coisa, porque sentiu minha falta, só isso.
Que você ficasse abraçado, mesmo incomodado porque me ter o tempo todo em seus braços recompensa qualquer desconforto.
Que você fizesse tudo isso naturalmente.
Eu queria que todas as lágrimas que derramo por você fossem de alegrias.
Eu sinto a necessidade de saber que sou amada, se sou amada.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Tudo que sei.

Acordei pensando em você;
Depois de um sonho ruim onde você partia e não te veria mais.
Ainda bem que não passou de um sonho ruim.
É que o único querer é o de encostar em teu peito, sentir teu cheiro e sorrir.
Estar contigo me faz bem.
E desejo assim: tudoagarradoapertadosemvírgulasnempontos
Você assim: grudadoemmimcomamorepaixão

No nosso tempo, no nosso pra sempre!




quarta-feira, 3 de outubro de 2012

De quem se diz poeta.


Não combina mais passar horas lapidando palavras para que se encaixem metricamente. De formas perfeitas.
A perfeição é ilusória, é como um poema que agrada a todos os gostos.
Perda de tempo ordenar, calcular, planejar. Tudo é surpreendentemente equivocado.
Equívocos distorcidos que arrancam sorrisos, que por segundos nos deixam felizes.
Equívocos destruidores de sonhos, inibidores de esperança, que causam dor.
Deparar com a realidade avessa ao desejado, magoa. E de tal forma que persistir nem cabe mais.
Tudo é como um grande livro, com inúmeras páginas, de inúmeros capítulos em branco.
A espera da escrita.
Encerram-se ciclos, quereres, comportamentos, lágrimas. 
Esperam mais de nós. 
Mais intensidade, mais vontade, mais determinação.
Querer que tudo dê certo, é natural. 
O problema é agir, de tal forma que tudo dê certo.