quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Do que não entendo.



Ela é uma soma de experiências, que ainda não resultaram em nada.
Ela é um misto de aprendizados e culturas, que ainda não a levaram para lugar algum.
Ela é uma mescla de quereres e frustrações.
De sonhos e decepções.
Talvez, ela não passe de ilusão!

Todos a engrandecem tanto...

E ela não compreende, como pode ser assim tão grande e continuar se sentindo tão pequena, diante das desventuras da vida?!

Ela exige que as pessoas a sua volta, sejam profundas.
Parou para se analisar e percebeu que na verdade sempre foi rasa.

Seja por medo.
Seja por receio.
Seja por ter sofrido demais para insistir.

Ela que sempre foi poesia, não ouve o que sua alma diz.
E continua assim...
Juntando palavras em frases sem lógica.
A fim de tornar belo os anseios que habitam em si.