sábado, 25 de novembro de 2017

"Quase"!

Desses tantos "quase" que a gente brincava possuir.
Você foi quase paixão.
Quase clamor.
Quase deleite.

Desse quase homem que você demonstrou ser.
Quase acreditei.
Quase permiti.

Mas, como nada é feito de "quase"...
Parei por aqui, nessa quase decepção do sentir!